sábado, junho 17, 2006

A manhã






A manhã alvorou vestida das cores cambiantes de azul, rosa e outros tons de azul. Escondeu-se do nevoeiro pardacento que se desfez da humidade trazida dos oceanos.
Desprendeu-se ao sol do meio-dia, e gradativamente aquecendo, esvaneceu-se com o início da tarde, quando os corpos, fugindo desta ardência, se preparavam para a "siesta" hibernante.
Invisível, transmutou-se e deixou-se absorver no ideal dos poetas que amam sem ser amados.

Assim os insensatos sonham…
- A manhã teve início depois da primeira madrugada que passámos juntos..

2 Comments:

Blogger pandora said...

Interessante :)
tb tenho uma caixa de pandora, desde março de 2004...

17/6/06 01:06  
Blogger Pandora said...

Sim, já o havia referido há algum tempo atrás, num outro post... e mais uma vez lhe dou as boas vindas, sempre grata pela sua visita.
Os melhores cumprimentos.

17/6/06 01:26  

Enviar um comentário

<< Home