quarta-feira, abril 05, 2006

O tigre e a Neve


Depois da maravilha " A vida é bela", vem o retrato do génio, com " O tigre e a Neve", onde, mais uma vez, Roberto Benini nos revela o universo visto pela sua mente apaixonada, pelo lado do positivismo, mesmo quando tudo parece estar perdido...

Depois de conhecer o seu mundo, afigura-se difícil ao espectador não acreditar que o amor verdadeiro existe, e que tudo se torna possível quando não se desiste de fazer do sonho a realidade.

3 Comments:

Blogger Lobito said...

Apenas salga aquí, en Perú, la voy a ver sin falta.

Beso fofo, querida amiga.

7/4/06 06:17  
Anonymous Carlos said...

Na sequencia de uma das mais brilhantes sequelas da sétima arte, "A vida é bela", eis que aparece outra com igual significado, o amor "incondicional". Numa época onde o respeito, o companheirismo, o amor deixam de ser considerados como virtudes e passam a defeitos de alguns que tentam inglóriamente lutar pelas suas crenças eis que uma lufada de ar fresco nos ataca e dá-nos outro alento na luta pela felicidade sem condições. Luta desesperada pela sobrevivência da pessoa amada sem qualquer contrapartida ou benefício, eis a maior dádiva ao amor. Só posso sentir pesar ao verificar que apenas na ficção existem demonstrações de amor verdadeiro despojadas de qualquer tipo de materialismo ou mesmo egoismo. Filme excelente para quem pretenda se sentir vivo....

7/4/06 19:02  
Blogger Pandora said...

Ora, aqui ficou um retrato eloquente deste maravilhoso filme. Devias ter sido tu a postar este artigo e não eu, Carlos! Para a próxima cabe-te a ti.

Um beijo

Cláu

8/4/06 12:33  

Enviar um comentário

<< Home